segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Bem Vindos a Ilha Comprida! (parte 2)

Continuação do relato de nossa saga na II Mostra de Curta-Metragem Fantástico de Ilha Comprida.

No dia seguinte fizemos nossa travessia diária de 5 km (a pé) em direção ao Plínio Marcos, desta vez mais certos da distância (eu disse que era realmente comprida) e ansiosos por novas exibições. Da primeira sessão, caracteristicamente mais leve por visar a presença de crianças, destaco Batateogonia, curiosa visão da origem da vida e o litorâneo Aranhas Tropicais, de André Francioli, humor apurado e inteligente sobre americanização. Neste dia compareceu Eutímio Carvalho, de A Lenda da Lagoa Vermelha. Duvidosos informantes dizem que Eutímio seria conhecido também como “o Zé do Caixão da Bahia”. Já peço desculpas prévias para o caso da comparação não ser fortuita (embora ser comparado ao Zé do Caixão seja mérito de relevância e o “da Bahia” ainda traga uma tonalidade apimentada ao apelido!) e também aproveito pra pedir sinceros perdões a respeito de risadas altas vindas do quarto ao lado (pois Eutímio ficou na mesma pousada longínqua que nós).

Nosso terceiro e último dia de visita a mostra (pois não pudemos comparecer a sessão do júri popular) foi marcada por produções que contaram com a participação de gente famosa. Do Mundo não se Leva Nada, que lembra uma produção da TV Cultura nos anos 90 e com a simpática Iara Jamra (do Rá-Tim-Bum!). Mas não pensem que eu vou cair num saudosismo anos 80! Sete Vidas, de Marcelo Spomberg e Zé Mucinho traz no elenco o gato Tutti Frutti, com a voz notável de Selton Mello, aquele cara que a gente encontra nas produções mais estranhas e nas situações mais inusitadas, como na pele de um escritor que, quando morre, torna-se um gato (assim como todos os escritores, o que me faz pensar sobre que escritora seria minha singela gata Lola). Outro curta interessante, mas que ficamos sem saber o final devido a problemas técnicos, foi O Esôfago da Mesopotâmia, de Isaac Chueke e Cristiana Grumbach, com figurinhas conhecidas da Globo (mas nem um pouco desmerecido por isso) e curiosa caracterização de diversos personagens num único ambiente.

Por fim, posso dizer que a mostra foi frutífera e tivemos a oportunidade de vender a edição mais recente do fanzine Fabulário para diversos espectadores. E mais: para a paulistana que leva chuva pra todo lugar que vai, fui até presenteada com um tempo ensolarado no sábado e no domingo. Deu até pra aproveitar um pouco a piscina da pousada (vou poupar os leitores das fotos mais intrigantes) e fazer a travessia pousada-mostra pela beira de praia! Foram, enfim, 7km de caminhada (e mais uns 500km de ônibus) que valeram a pena.

Agradecimentos: Edu Santana, Vivi Amaral e Oda Gomes que nos receberam muito bem em terras estrangeiras.

Colaborou para este post: Luiz Daniel, me obrigando a dividir o post em dois e servindo de bom fotógrafo do nosso experimento turístico.

CARA CAROLINA ,
é webdesigner e estudante
de Artes Plásticas pelo
Unicentro Belas Artes

3 comentários:

Mucinho disse...

Que bom que o Sete Vidas compensou - um pouco que seja - sua trip até Ilha Comprida.
Agradeço pelos comentários.

Ah, só pra vc saber: a sua Lola é a escritora Dorothy Parker, autora de clássicos como Big Loira.

bjs

Eduardo Santana disse...

Gente,

Quero agradecer a vocês, pena que não consegui dá mais atenção, mas valeu mesmo!!!
Obrigado e esse ano a Mostra será aqui em Sampa.
abraços,
Eduardo Santana
www.mostracurtafantastico.com.br

JED - Núcleo de Produção Cinematográfica disse...

Olá querida Cara Carolina!

Meu nome é Duda Falcão e eu sou o Produtor de Elenco do filme do Eutímio Carvalho "A Lenda da Lagoa Vermelha". Navegando na net encontrei o blog de vocês por um acaso e pude lê na sua postagem que o Eutímio teria estado presente durante a realização do festival de Ilha Comprida. Bom querida, na verdade quem esteve no evento em questão foi o ator Marcelo Costa e uma amiga dele que foram nos representar no evento. Outra coisa é que o Eutímio é realmente aqui na Bahia conhecido como o Zé do Caixão, mas não da Bahia e sim do Sertão, pois o mesmo é da cidade de Cícero Dantas que fica no agreste baiano. Esse pseudônimo foi dado a ele pelo jornalista Biaggio Talento numa grande matéria de primeira página do 2° Caderno (Caderno Cultural ) do jornal A TARDE de Salvador e funcionou tanto que hoje é como ele é mais conhecido. Caso queira maiores informações sobre o mesmo é só entrar em contato comigo pelo e-mail: producoes402@yahoo.com.br que eu terei o maior prazer em fornecer qualquer informação adicional. Aproveito a oportunidade para convidá-la a visitar o blog do filme e do nosso núcleo de produção que foi criado recentemente. Nos blogs você poderá acompanhar todas as informações do filme que já obteve dois prêmios (em Jundiaí e em Arouca em Portugal) e também obter informações sobre as novas produções do núcleo. Desde já lhe agradeço pela sua atenção


Abraços


Duda Falcão
Produtor de Elenco e Cinematográfico
4-0-2 Produções Artísticas
JED – Núcleo de Produção Cinematográfica

Blog do filme: http://curtaalendadalagoavermelha.blogspot.com
Blog do Núcleo: http://jednucleodeproducao.blogspot.com